Mais três Estados começam a receber SMS em casos de desastres naturais Segunda, 15 de janeiro de 2018.

03032016 Deslizamentodesolo GovRSMoradores de mais três Estados já começam a receber, por SMS, alerta em casos de desastres naturais. Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso contam com o serviço que tem por objetivo orientar a população quanto aos procedimentos a serem adotados frente ao risco de inundações, alagamentos, temporais ou deslizamentos de terra.

Os alertas são emitidos pelo Centro de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e contará com parceria da Defesa Civil de Estados e Municípios. A mensagem para cadastro será enviada para todos os celulares ativos dos estados a partir desta segunda-feira, 15 de janeiro. Após o cadastro, o celular já estará apto para receber alertas da Defesa Civil.

Quem desejar o texto, pode responder à mensagem com o número de CEP. A qualquer momento, se o usuário desejar, também é possível cancelar o serviço por mensagem de texto. O morador que efetuou o cadastro e não recebeu o SMS, pode enviar o número de seu CEP para o telefone 40199, por mensagem gratuita, e solicitar sua adesão.

O serviço já está em funcionamento em Santa Cataria, no Paraná, em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Sul. Coordenado pelo Ministério da Integração Nacional e em parceria com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e operadoras de telefonia móvel, o serviço, que é gratuito, estará disponível para todos os Estados e Distrito Federal até março deste ano.

Cartilha

Preocupada com o assunto e buscando orientar os gestores municipais sobre o que fazer para evitar danos maiores relacionados a desastres naturais, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) disponibiliza cartilha. Com o tema Defesa Civil e Prevenção de Desastres, o documento traz informações sobre como implementar a Defesa Civil no Município e como criar a gestão de risco nos Municípios. A entidade lembra ainda sobre a importância de os Municípios criarem uma coordenadoria municipal de proteção e defesa civil para cuidar da questão da gestão de riscos.

Acesse aqui a cartilha.

Com informações da Agência Brasil

Voltar