Municípios do sul da Bahia seguem em alerta por conta das fortes chuvas Quarta, 05 de dezembro de 2018.

Cheia do Cachoeira em Itapé (BA)A região Sul da Bahia tem sido atingida por fortes chuvas. Até o momento, as tempestades deixam um saldo de duas pessoas mortas e uma desaparecida no Município de Coaraci. Em outras localidades, como Itabuna, Ibicaraí e Itapé, os níveis de água dos rios e córregos elevaram, causando alagamentos e deixando muitas pessoas desabrigadas, principalmente a população ribeirinha. De acordo com informações obtidas pela Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano (Amurc), até o momento, os Municípios de Coaraci e Ibicaraí vão decretar situação de emergência.

Segundo a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Coaraci, o distrito de Itamotinga está alagado e deixou muitas pessoas desabrigadas. A prefeitura disponibilizou um ginásio, mas muitas pessoas permaneceram em suas casas ou foram para casa de parentes. Na sede do Município aconteceram alagamentos e deslizamentos. Esses acontecimentos levaram a equipe da Defesa Civil municipal a elaborar um decreto de emergência.

Em Ibicaraí, foi realizada uma reunião nessa terça-feira, 4 de dezembro, coordenada pela secretária de Assistência Social, Alessandra Nascimento, que definiu algumas ações imediatas para minimizar os estragos causados pelas chuvas. Segundo informações, são muitas pessoas desabrigadas, ruas e casas alagadas, e a equipe da secretaria está arrecadando roupas e alimentos para atender a população ribeirinha e de bairros periféricos, que são as localidades mais afetadas. O procurador do Município, Adriano Santos, está elaborando um relatório para entrar com pedido de calamidade pública.

Já em Itabuna, a Defesa Civil segue em estado de alerta depois de receber mais de 60 chamados, sem gravidade, entre a noite de segunda-feira (03) e a manhã de terça-feira (04). Comandada pelo coordenador Yuri Bandeira, a equipe da Defesa Civil não para. Fazem rondas em vários pontos da cidade considerados vulneráveis a qualquer ocorrência de chuva. Os principais problemas identificados, de acordo com Bandeira, são alagamentos e deslizamentos de terras.

Em Itapé, o rio Cachoeira, que passa pelo Município, transbordou, bloqueando o acesso que liga a zona rural até a sede da cidade. A equipe da prefeitura ainda registrou alagamento na Praça da Feira, centro comercial da cidade. As secretárias de Assistência Social e de Administração estão à disposição da população local.

O secretário-executivo da Amurc, Luciano Veiga, classifica as ações dos gestores e das equipes de Defesa Civil dos Municípios como positivas ao agiram com celeridade e presteza aos munícipes atingidos pelas enchentes. Ele alerta para que os Municípios que tiveram danos materiais e necessitem de investimentos para o atendimento à população “que declare Situação de Emergência e encaminhe para a Defesa Civil do Estado da Bahia para que recursos sejam disponibilizados em apoio as ações em andamento”.

Em alerta
No município de Itajuípe, a secretaria de Desenvolvimento Urbano monitora as principais áreas críticas e mantém a população informada. Até o momento, poucas ruas foram alagadas, mas a água já recua e são poucos estragos materiais. Limpezas emergenciais estão sendo realizadas, pois muita vegetação desceu junto com a força da água.

Na cidade de Floresta Azul não foi registrado qualquer caso de desabamento ou desabrigados. Segundo a prefeita Gicélia Santana, "apenas uma família precisou ser removida de casa, no Bairro Teta Matos, mas já providenciamos uma outra casa através do aluguel social". Equipes das secretarias de Obras e de Assistência Social estão de sobreaviso em caso de emergência.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Amurc

Voltar