Após longo período de estiagem, chuva deixa milhares desabrigados Segunda, 22 de abril de 2019.
Divulgação/Nael Reis/Governo do MaranhaoO longo período de seca – motivo de problema frequente e de queixas dos gestores municipais – chegou ao fim em muitas localidades nordestinas. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) contabiliza prejuízos em torno de R$ 3 bilhões, só no Nordeste do país. Os dados foram mencionados em matéria do Canal Rural, desta segunda-feira, 22 de abril. Mas, de forma atípica, o problema que afeta diversos Municípios da região é a chuva. Milhares estão desabrigados ou desalojados.
Bahia, Maranhão e Piauí são os Estados afetados, e 18 Municípios do Piauí já decretaram Situação de Emergência (SE). Em Teresina, mais de 3,5 mil pessoas tiveram de deixar suas casas, nos últimos dias, por conta das fortes chuvas. Durante todo o mês, o número sobe para 15 mil afetados. De acordo com a Defesa Civil Nacional, 15 Municípios da Bahia estão na mesma situação e 21 cidades pediram ajuda à Defesa Civil estadual. Dos 24 reservatórios baianos, 14 atingiram 80% da capacidade.
Por conta do fenômeno, 25 Municípios do Maranhão decretaram emergência. Em Imperatriz, três riachos transbordaram e 800 pessoas tiveram que abandonar as casas. Na divisa com o Pará, em Boa Vista do Gurupi, o rio subiu dez metros e inundou mais da metade das casas. Pelo menos duas mil pessoas estão desabrigadas. Em Pernambuco, a vegetação costuma ter aparência morta nesta época do ano. A região foi pauta da reportagem Chuva deixa sertão verde, mas é insuficiente para agricultura do Canal Rural.
O verde toma conta de diversas localidades agrícolas pernambucanas. Segundo a Defesa Civil do Estado, 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pela seca, sendo 700 mil só na região do sertão. Lá, choveu 10% a menos que o esperado para este ano até agora, de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Este cenário de contrastes caracteriza o fenômeno que os especialistas chamam de seca verde.
Estudo CNM
A Confederação realizou um estudo no qual aponta que, entre os anos de 2012 a 2017, a soma total dos prejuízos causados pela seca em todo país foi de quase R$ 215,6 bilhões. A entidade alerta que, dentro do somatório total dos prejuízos causados pela seca, mais da metade está concentrada na região Nordeste, com mais de R$ 147,2 bilhões, representando 68,4% do total dos prejuízos causados pelo fenômeno negativo em todo o Brasil.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do Canal Rural e do Portal G1
Voltar