CNM alerta Municípios para onda de frio que chegou ao Brasil; confira a lista das regiões afetadas Sexta, 21 de agosto de 2020.

21082020 frio SanturA onda de frio que chegou ao Brasil nesta quinta-feira, 20 de agosto, deve atingir vários Municípios, principalmente nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, sul de Minas Gerais, Mato Grosso, sul de Goiás, Rondônia, Acre e sul do Amazonas. Por isso, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) orienta os gestores municipais acerca de medidas que podem amenizar os efeitos à população. Confira a lista dos Municípios que podem ser afetados.

De acordo com a Defesa Civil Nacional, o frio vai avançar rapidamente e deve provocar quedas bruscas de temperatura, além de geadas e neve em algumas regiões serranas. Diante da situação, o Ministério da Cidadania integra o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) e está trabalhando de forma articulada com a Defesa Civil para garantir que a população mais vulnerável, principalmente as pessoas em situação de rua, imigrantes desabrigados, assim como as comunidades tradicionais, tenham proteção neste momento.

A CNM reforça a importância de a rede do Sistema Único de Assistência Social (Suas) esteja mobilizada para garantir o abrigamento temporário dessas pessoas, reforçando também a atuação das equipes de abordagem social nos territórios, de modo a proporcionar condições mínimas de acolhida e segurança, considerando inclusive o contexto de enfrentamento à Covid 19, dada as condições de vulnerabilidade e risco social a que são expostas. Destacando a possibilidade do uso dos recursos extraordinários repassados pelo Governo Federal aos Municípios, de modo a atender as necessidades impostas pela Covid 19, tendo em vista a possível ocorrência de aglomerações, sendo assim gestão e serviços socioassistênciasi devem estar alinhados para garantir acesso à informação tanto para prevenção quanto para acolhida de quem necessitar dos serviços socioassistenciais. Reforçamos ainda a importância estratégica das redes de apoio e solidariedade neste momento, como forma de reforçar os cuidados junto a população mais vulnerável.

O Ministério da Cidadania orienta que as equipes do Suas estejam articuladas nos seus territórios com a Defesa Civil e promovam o apoio para a arrecadação e a distribuição de cobertores e agasalhos tanto para as pessoas em situação de rua quanto para as organizações da sociedade civil que ofertam o serviço de acolhimento, principalmente para idosos e pessoas com deficiência. Gestores municipais devem dar atenção com as pessoas que moram em áreas rurais e povos e comunidades tradicionais. A pasta destaca ainda que é essencial que a rede do SUAS ajude a divulgar informações sobre a frente fria para a população, orientando sobre a necessidade de abrigamento e de cuidados com a saúde.

O ministério divulgou um Alerta Conjunto do sistema de defesa civil.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do Ministério da Cidadania

Voltar