Roda de Conhecimento reforça importância da prevenção de desastre nos Municípios Sexta, 19 de março de 2021.

19032021 roda conhecimento johnny claudiaVocê, gestor municipal, saberia dizer qual a importância da coordenadoria municipal de defesa civil na sua localidade? Para sanar dúvidas a respeito, o tema foi tratado durante a transmissão da Roda de Conhecimento desta quinta-feira, 18 de março. Na oportunidade, especialistas da Confederação Nacional de Municípios (CNM) reforçaram a importância de se implementar o órgão para atuação junto à gestão local.

O analista técnico de Defesa Civil da CNM, Johnny Amorim, lembrou que, ao acontecer o desastre, a prefeitura tem que dar o primeiro passo. “Quando ocorre um desastre, é a prefeitura que deve dar a primeira resposta. O Município e seus habitantes são os primeiros a serem afetados. Se a gente não tiver uma defesa civil atuante, o Município vai sofrer com muitos mais danos e vai demorar muito mais para dar uma resposta adequada”, complementa.

Para uma forte e rápida atuação, o Município pode criar uma Coordenadoria Municipal de Defesa Civil na localidade. Esta, por sua vez, não deverá atuar sozinha, e sim de forma integrada com as demais áreas da gestão municipal, conforme lembra a supervisora do Núcleo de Desenvolvimento Territorial da CNM, Cláudia Lins. “É importante entender a missão da defesa civil, onde vai atuar. Os Municípios já realizam ações para preservação da vida e desenvolvimento do Município e o que precisa, muitas vezes é apenas ligar os pontos. Quando você tem as áreas da gestão municipal próximas, você contribui de maneira direta para a redução de desastres, por isso é importante a atuação junto das demais secretarias”, finaliza.

Atuação na prevenção de desastres
Preocupada com os desastres que assolam o país ano após ano, a CNM criou a área de Defesa Civil, justamente com o objetivo de levar orientações aos gestores municipais em auxiliá-los na prevenção de desastres. Entre as medidas sugeridas, está a de justamente criar a defesa civil local, tendo à frente um coordenador de defesa civil que conheça as características dos Municípios e que seja tão bom articulador quanto o prefeito.

Para a criação do órgão, o líder municipalista local não vai precisar de mais do que um coordenador para estar à frente, uma sala e um computador. “Quando o Município não tem uma coordenadoria atuante ou não criada, ele vai sofrer muito para avaliar e contabilizar os danos. A prevenção é a ação que menos os três Entes trabalham. A cada momento temos que saber atuar. Antes do desastre, por exemplo, devemos trabalhar com monitoramento”, disse Johnny.

Por fim, o analista técnico reforçou a importância de, também, o coordenador entender sobre todo o arcabouço legal da defesa civil. “Com isso ele vai articular com as esferas e Entes. É a defesa civil municipal que tem o poder de criar o seu próprio Fundo Municipal de Calamidade Pública. E este Fundo não é para receber exclusivamente recursos financeiros, mas outras coisas, como maquinário, por exemplo”, finaliza.

Observatório dos Desastres
A Confederação disponibiliza diversas informações no portal Observatório dos Desastres, que faz, inclusive, o monitoramento da situação nos 5.568 brasileiros. Também para orientar os gestores municipais sobre o tema, a entidade disponibiliza diversas cartilhas e materiais na Biblioteca Virtual. 

Confira como foi a Roda de Conhecimento:
{youtube}https://www.youtube.com/watch?v=bUzS3hYJVqM{/youtube}

Por: Lívia Villela
Da Agência CNM de Notícias 

Voltar