CNM lamenta desastre ocorrido em Lago de Furnas, em Capitólio (MG) Segunda, 10 de janeiro de 2022.

100122 capitolioA Confederação Nacional de Municípios (CNM) lamenta profundamente o desastre ocorrido em Lago de Furnas, em Capitólio (MG), que vitimou dez pessoas e deixou 32 feridos. A entidade manifesta condolências aos parentes dos envolvidos. O desabamento de pedras em um cânion ocorreu no sábado por volta das 12h30.

Quatro embarcações foram impactadas pelas pedras, mas duas foram atingidas diretamente pelo paredão. Importante destino turístico de Minas Gerais, Capitólio se tornou muito procurado, nos últimos anos, por conta das cachoeiras, dos rios de águas transparentes, do Cânion e do Lago de Furnas.

Em 2019, a CNM promoveu evento na região em parceria com a Associação Mineira de Municípios (AMM) e a prefeitura de Capitólio. A entidade está consternada com o ocorrido e manifesta pesar pelo momento difícil pelo qual cidade e Minas Gerais, como um todo, têm enfrentado.


Situação de emergência
São 138 cidades mineiras em situação de emergência devido à chuva e seis óbitos registrados pela Defesa Civil Estadual. Até a tarde do último domingo, 9 de janeiro, 3.374 pessoas estavam desabrigadas e outras 13.723 desalojadas. Por meio das redes sociais, a prefeitura de Pará de Minas divulgou mensagem de orientação para que a evacuação seja feita por todas as famílias abaixo da usina, do Município e de Pitangui, Onça de Pitangui, São João de Cima, Casquilho de Baixo, Casquilho de Cima e Conceição do Pará.

Segundo o prefeito de Pará de Minas, Elias Diniz, o volume de água expressivo já promoveu vazamentos laterais. Diante disso, a CNM faz questão de divulgar o risco de rompimento da barragem do Carioca para evitar novas fatalidades.

Foto: EBC
Da Agência CNM de Notícias, com informações dos Portais G1 e EBC

Voltar