Mensagem do Presidente

São as gestões municipais que sofrem o maior impacto ocasionado por um desastre natural. Entre os anos de 2012 a 2013, mais de 1.500 Municípios sofreram com ocorrências de desastres naturais (estiagem e inundações).

Cada vez mais nos defrontamos com notícias referentes aos riscos a que estamos expostos e a Confederação Nacional de Municípios – CNM chama atenção aos problemas recorrentes das inundações em todo o País, a seca crônica na região Nordeste e o crescente aumento dos desastres humanos, devido ao crescimento urbano desordenado, às migrações internas e ao fenômeno da urbanização acelerada sem a disponibilidade dos serviços essenciais.

Os Municípios sempre irão conviver com eventos adversos causados por desastres naturais, que têm se intensificado nos últimos anos, em virtude das variações de temperatura, precipitação, nebulosidade e outros fenômenos ocasionados pelas mudanças climáticas em escala global. Este aumento se dá tanto na frequência quanto na intensidade, ocasionando danos e prejuízos cada vez maiores. Além dos riscos naturais, estamos expostos aos riscos que determinadas tecnologias, na forma de produtos ou processos industriais, podem causar à nossa saúde e ao meio ambiente.

As mudanças climáticas somadas à grande concentração populacional em áreas de risco, como encostas e regiões ribeirinhas, contribui para o aumento das ocorrências de desastres naturais em todo o mundo e nos leva a refletir sobre a importância de estarmos preparados para tais eventos.

Paulo Ziulkoski
Presidente da CNM